18 de fev de 2011

Você Está Indo.

Estou percebendo algumas circunstancias
roubando o pouco que sempre tive de voce.
Eu não estou chorando.

Há muito tempo lutei de ombros caídos
já sabendo do nosso futuro.
Há muito tempo parei de investir
nos armamentos para manter você por perto.

Naquela época em que meus amigos
viram o descontentamento no meu rosto
percebi que com sua saída
eu poderia me fazer uma pessoa melhor.

Confesso afirmar isso sob
a pressão de ter que aceitar
a sua partida.
Eu não quero lamentar.
Lamentar foi que mais fiz
nos últimos tempos.

É que embora eu seja o mais prestativo
nunca superei suas expectativas.
Eu era esmiuçado nos seus braços.
Eu não sou o seu suficiente.
Eu não fui bom o bastante.
Ao que parece sempre seria
a meia taça no seu ponto de vista.

O que não será fácil é
manter essa linha de pensamento.
E ignorar que nossa história
não deve andar lado a lado,
com a teimosia escura
e de alto custo
para reviver em minhas terras.

Você, fonte de luz
e crescimento da minha imaturidade,
é o real motivo de me fazer
querer sair da minha cidade.
Falo cidade e não matéria.
Matéria não, pelo menos não agora.

Sicko

Nenhum comentário:

Postar um comentário