2 de jun de 2011

Cartas para Eduardo...


''Me lembrarei de cada detalhe que seja. De cada cordão, de cada peça que faça parte de sua aparência. Nada que vá embora, nada que habite no vazio de nossas almas. Porque se foi? Eduardo ainda grita pedindo seus abraços. Isso é doloroso a mim vê-lo sozinho suando todo seu sangue por você... Corra! Talvez dê tempo! Talvez você o beije na hora exata! Ele a espera, como se fosse a única coisa que precisasse nessa vida.''

''Não, Eduardo te ama bem mais do que imaginas. Por favor o ouça dessa vez, ele implora por isso. Tudo será bem melhor agora. Lembre de quando sua alma ansiava em vê-lo, você também o destruiu, mas ele com seu semplante grosso desfarçou ao limite. E agora ele está bem aqui aos prantos, pedindo, pedindo muito por uma última chance de fazer-te feliz. Temos tempo! Porque ele não desistiu de você? Porque você não o mandou ir embora desta vez? Sei responder, uma história ainda pode ser escrita. Essa não é a saída. E Eduardo sempre esperará seu amor, mesmo que ele não seja o mesmo, ele sabe que ainda vive dentro de alguma parte sua. Tudo será como antes, quando eramos um só, quando era somente VOCÊ e EDUARDO. Sinto que essa será a melhor coisa, você sabe que é.''

''Talvez todas as pontes estejam destruídas agora, concertesa elas estão. Dentro de Eduardo a vontade queima em te segurar, sabendo que você deseja o mesmo. Simplismente nada precisa importar... Vocês, excessões dignas de orgulho.''

''Pecado ou não, o amor ainda está ganhando. Também não sabemos o que está acontecendo. Não é da minha vontade te querer, mas porque Eduardo está chorando agora? Porque tudo se repete? Sim, por nossa vontade boba de ir apressadamente á um abismo de morte. Não precisamos de um fim agora, Eduardo não deseja agora. Temos muito para viver, desculpe-me as dessepções, mas você não foi a mais fiel com Eduardo em muitos momentos, e isso o furou entre seus batimentos que já sangravam bastante. Hoje, quase em recuperação você volta e aviva tudo que descanssava. Querendo ou não, distante ou perto, Eduardo sempre, sempre será somente seu.''

''É difícil provar-te meu sentimento, mas ele ainda é maior que tudo que me habita, quando ele estava vivo você o pisou, trocou, largou como se nunca o tivesse recebido. Agora ele está aqui insistindo por você, sem orgulhos, sem mentiras, apenas pedindo. Volte!''

Nenhum comentário:

Postar um comentário